[Brincadeira] Como Somos Diferentes...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011
Queridos amigos e leitores, boa noite! Peço desculpa pela demora nas postagens. Devido ao nascimento de um dente, tive problemas de garganta, nariz e ouvido - sem falar num baita resfriado -, o que me deixou com o raciocínio meio prejudicado ao longo dessa  semana. Mas, enfim, mesmo com os pensamentos meio lentos, me obriguei a escrever para o blog hoje. E sabe que fiquei super satisfeita com o resultado? Faz um tempinho, pensei em criar uma brincadeira com títulos de livros, só que não saía nada... Então, quando eu menos esperava, saiu. Espero que curtam e se identifiquem com a pequena e divertida historinha que acabei de montar.


________________________________________

Como somos diferentes...






Eu morava na vila do sol calado, e ele, n'O Morro dos Ventos Uivantes.

Ele tinha um coração de pedra, e eu, um Coração de Tinta.

No primeiro encontro, eu quis ouvir pop rock, e ele, A Última Música.

Eu pensei em visitar O Lago dos Sonhos no fim de semana, e ele, em ficar n’A Cabana.

Foi quando ele me fez Uma Proposta Irrecusável, e eu só queria ser pedida em casamento.

Eu planejei viajar na lua de mel, e ele, Comer, Rezar, Amar.

Então, ele me magoou, por isso Nas Margens do rio Piedra eu Sentei e Chorei.

Depois do pedido de perdão, fomos ao futebol, mas eu quis ficar Nas Arquibancadas, e ele, nas cadeiras cativas.

Mesmo assim, ele sempre repetia que Amar Pode Dar Certo, e eu que O Sucesso é Ser Feliz.

Daí, tivemos que escolher o nome dos gêmeos. Eu queria Ana e Pedro, e ele, Esaú e Jacó.

Em casa, ele sempre pedia para ser chamado de Querido Jonh, mas eu achava que ele tinha cara de Harry Potter.

Depois que os meninos nasceram, eu pensei em ir para a Le Cordon Bleu; e ele, para a Escola dos Sabores.

No ano seguinte, ele planejava passar férias nos EUA, e eu, Mil Dias em Veneza...

Por isso, sugeri que começássemos a ler Liberte Meu Coração, mas ele preferiu ir ao teatro para assistir Sonho de Uma Noite de Verão.

Um dia, na livraria, ele se esqueceu de passar no caixa, e eu fiquei conhecida como A Menina que Roubava Livros.

Então, eu achei que precisávamos ter os Temperamentos Transformados, e ele, que éramos Os Implacáveis.

Para me acalmar, ele comprou Noites de Tormentas, só que eu tava a fim de Um Amor para Recordar.

Começamos a brigar feio. Eu disse: Ame o Que é Seu; e ele, Cante para eu Dormir.

Como o aborrecimento cresceu, ele falou que ia até A Cartomante, e eu quis dar A Volta Ao Mundo em 80 dias.

Ficamos nesse Ela disse, Ele disse. Por isso, Fala Sério!, eu resolvi dar A Outra Face, mas ele ironizou um seco: Quem é Você, Alaska?

E continuou, perguntando se eu ainda me lembrava Como Ser Solteira, e eu, A Moreninha, respondi que éramos A Mão e a Luva.

Então, ele admitiu que já estávamos muito Interligados, e eu sussurrei: isso é Sorte ou Azar?

Daí, eu o chamei de O Pequeno Príncipe, e ele, exercendo O Domínio de homem da relação, me beijou e disse que tínhamos mesmo Uma Estranha Simetria.

E esse foi O Reverso da Medalha. Afinal, qual o problema de eu querer ler biografias, e ele, O Diário de um mago?

Estava claro: ele era apenas um menino, e eu, uma Senhora.

E Se Fosse Verdade... Terminaríamos Fazendo Meu Filme. Mas, por favor, Não Conte a Ninguém.


______________________________________________

Se gostou, deixe um comentário. É super fácil. Não precisar ter blog, basta ter uma conta Google.

4 comentários:

  1. Gisela Santana disse...:

    /HAHA isie, que fofinho.
    Começou meio confuso, parecendo frases soltas, depois que eu percebi que faz parte de um texto só! Adorei!!!
    rsrsrs
    PS: Nesta frase (No ano seguinte, ele planejava passar férias nos EUA, e eu, Mil Dias em Veneza...) eu colocaria assim: (No ano seguinte, ele planejava passar uma semana nos EUA, e eu, Mil dias em Veneza...)

    acho que o jogo fica mais relacionado. rsrsrs
    adorei!

  1. Isie Fernandes disse...:

    Que legal, Gisa, eu sabia que você ia gostar, afinal, já tinha gostado da ideia.

    Ah, a ideia da frase é mostrar que o rapaz era menos adulto do que a moça; crianças sonham muito com suas férias. ;)

  1. Genial a história.

    Queria ter um título para comentário, mas achou que não me lembro.

    Muito bom. Parabéns

  1. Isie Fernandes disse...:

    Eu também poderia tê-lo intitulado com título de livro, né? Confesso que nem pensei nisso. Desde o início, a intenção foi sintetizar a relação do casal. Se tivesse procurado, talvez eu encontrasse um título que coubesse. Ah, já foi. =)

Postar um comentário

A sua participação é muito importante. Comente!