[Poema] - Ser Criança

terça-feira, 28 de junho de 2011

Ser Criança




Posso ser criança
ignorante
mas não sou parvo
sou estudante

um dia terei inteligência
igual à sua
portanto não me irrite
senão vou para a rua

posso acalmar-me
posso ser eu
mas sou criança
e não sou seu

Não manda em mim
Maldade?
Não!
Liberdade

Não sou seu escravo
seu criado particular
Sou livre, liberdade
e vou continuar

Continuar a declamar
a dizer, a rimar
pois no fundo eu sou
um poeta de pernas para o ar

Meus sentimentos são
vastos como o mar
e a minha opinião
importa como o ar

Mas no fundo eu digo
Se me queres calar
terei que gritar
Liberdade, mãos ao ar


3 comentários:

  1. Isie Fernandes disse...:

    Olá, Miguel, seja muito bem-vindo ao blog!

    Claro que ainda não li muitos dos seus poemas, mas, de todos que eu li, esse é o meu favorito. ;)

    Parabéns!

  1. Kal Cavalcante disse...:

    Ah, que fofinhoo! Gostei do poema, beijos!

  1. Gisa Santanna disse...:

    Fofinho mesmo!
    Adorei o poema, Miguel!

Postar um comentário

A sua participação é muito importante. Comente!