[Resenha] Meu amor, Meu bem, Meu querido

domingo, 20 de outubro de 2013
Olá, queridos amigos e leitores! Depois de uma postagem sobre a minha vida, nada melhor do que uma resenha de livro para rebater, não é mesmo? 

Autora: Deb Caletti
Tradução: Maysa Monção
EditoraNovo Conceito
Gênero: Romance
Páginas: 238
Ano: 2013

Sinopse

É verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. 

Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem...

Resenha

Seria, mas não foi

"Pensei, então, que muito da vida era sobre ter e não querer ou querer e não ter." (pag. 135) 

Ruby é uma garota boazinha, estudiosa, responsável e calada. Ela tem dezesseis anos e faz parte de uma família quase estabilizada, em que a mãe faz o papel de pai e mãe, já que o pai foi embora alguns anos atrás, a fim de seguir carreira como cantor num Parque Country. Mas ele ainda mexe com a mãe de Ruby, o que deixa ela e seu irmão mais novo, Chip Jr., incomodados. Contudo, a vida de Ruby muda mesmo quando ela conhece Travis Becker, um rapaz muito bonito, rico e delinquente. Envolvida numa relação perigosa com Travis, Ruby muda completamente e termina decepcionando uma pessoa muito doce, que confiava nela e a tratava como igual, apesar de ser bem mais experiente.

Para tentar se afastar de Travis, Ruby passa a frequentar um clube de leitura de senhoras idosas - há um único senhor nesse clube - chamado Rainhas da Caçarola. Então os membros do clube descobrem que uma das leitoras é a personagem principal da história que estão lendo e resolvem fazer uma viagem, para levá-la para perto do seu grande amor.

Uma história sem pé nem cabeça, não é isso que parece pelo breve resumo do pontapé inicial do livro? Não exagerei, a história é mesmo assim. A autora abana a fumaça várias vezes, mas é fato que Meu amor, Meu bem, Meu querido nunca pega fogo. Engana-se quem imagina Travis como um bad boy irresistível. Ele é um marginal. Alguém tão ruim que chega a xingar a própria mãe. E Ruby não tem personalidade formada. Ela muda completamente quando está perto de Travis, fica omissa e comete muitas idiotices.

Não posso dizer que o livro é de todo ruim, embora a leitura tenha sido complicada, amarrada, lenta. Apesar desses pontos negativos, de a história parecer não ter pé nem cabeça e de a autora ter perdido a oportunidade de explorar personagens promissores como Libby Wilson e Joe Davis, consegui dar boas risadas em quase todos os capítulos, sem falar nas descrições perfeitas e bem detalhadas dos lugares.

Mais uma vez, o trabalho da editora Novo Conceito foi exemplar! A capa do livro é linda. A diagramação é simples, com papel amarelado no padrão da editora, fonte de tamanho confortável e alguns detalhes de muito bom gosto. Até mesmo a revisão ficou muito boa.

Esse foi um dos livros mais estranhos que já li, ao mesmo tempo amado e odiado. Então eu o recomendo a todos que gostam de rir e imaginar a natureza durante a leitura, já que esses foram os pontos mais positivos que identifiquei na história.

Classificação: 


11 comentários:

  1. Paloma Viricio disse...:

    Vixi...com toda sinceridade não curti esse livro, tanto que minha nota para ele foi super baixaaaaaa...muito chatinho! A leitura realmente é lenta e cansativa em várias partes. Se fosse pela capa compraria, mas pela trama em si, não!
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma.

  1. Ainda não sei se gostei da história ou não. É um pouco estranha, como você disse, sem pé nem cabeça e a parte do cara ser apenas um marginal me desanimou. Gosto dos bad boys no estilo normal de serem diferentes das mocinhas, mas esse não parece ser assim.
    Não fiquei louca pra ler, pois estou com muitos livros na lista que parecem melhores, mas fiquei curiosa, Isie.

    Um beijooo :)

  1. thaila oliveira disse...:

    sim Isie, penso em Travis como a forma que vc descreve, um marginal! Li esse livro e apenas gostei do clube das caçarolas!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

  1. Poxa, que pena que a escritora não conduziu bem e que a história não te agradou! Bom, que venha o próximo livro, rsrs...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

  1. Alice Aguiar disse...:

    é cara não anda fácil pra ninguém, parece ser um livro bem chatinho. acho q nao curtirei a leitura, mas vou tentar dar uma lida

  1. Thaysa Rocha disse...:

    Então é aquele tipo de livro não muito bom, mas que certamente tem seus detalhes que fazem as opiniões se divergirem.

    Não li, mas já tinha ouvido falar. :)

    Beijos,
    www.livrosqueinspiram.blogspot.com.br

  1. J. A. Santos disse...:

    Olá Ise. Não sei por que os caras dos romances sempre tem que ser ricos, deveria ter um pobrizinho de vez em quando, sei lá. kkkk. Vish, o livro é assim mesmo, sem pé nem cabeça. Já nem vou ler, já não ia mesmo hahaha. Gostei da resenha sincera. ha.
    Tem post novo lá no blog passa lá.
    http://j-a-santos.blogspot.com.br/

  1. Gostei da resenha, de sua sinceridade na mesma, mas esse livro não me enche os olhos, sei lá, eu não consigo me senti atraído pela leitura... Ultimamente também senti ódio e amor ao mesmo tempo por um livro, é tão estranho oras ser gosta, oras odiar.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

  1. Adorei a dica, este livro parece ser legal, e capa esta genial!! *-* blog atualizado flor, bjkss

  1. Déborah disse...:

    Parece ser um livro fofo.
    Eu fiquei com vontade de ler o livro.
    Gosto de livros leves. :D

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

  1. biana disse...:

    muito lindo Isie, parabens sua criança é muito linda

Postar um comentário

A sua participação é muito importante. Comente!