[Resenha] Sussurro

terça-feira, 11 de junho de 2013

Olá, amigos e leitores! Ainda estou sumida, agora saindo de uma semana estranhamente virótica. Estive pensando em qual dos meus últimos livros lidos eu deveria resenhar hoje e terminei escolhendo um que li há quase dois meses - talvez mais -, Sussurro. Não joguem pedras no blog.

Título original: Hush, Hush
Autor: Becca Fitzpatrick
Tradução: Livia de Almeida
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance Sobrenatural
Páginas: 264
Ano: 2010

Sinopse

Se apaixonar nunca foi tão fácil… ou tão mortal. Para Nora Grey, romance não era parte do plano. Ela nunca se sentiu particularmente atraída por nenhum garoto de sua escola, não importa o quanto sua melhor amiga Vee os empurre para ela. Não até a chegada de Patch.

Com seu sorriso tranquilo e olhos que parecem enxergar dentro dela, Nora é atraída por ele contra seu bom senso. Mas após uma série de acontecimentos aterrorizantes, Nora não sabe em quem confiar. Patch parece estar onde quer que ela esteja, e saber mais que ela do que seus amigos mais íntimos.

Ela não consegue decidir entre cair nos braços dele ou correr e se esconder. E quando tenta encontrar algumas respostas, ela se acha próxima de uma verdade que é bem mais perturbadora do que qualquer coisa que Patch a faça sentir. Pois Nora está bem no meio de uma antiga batalha entre os imortais e aqueles que caíram – e, quando se trata de escolher lados, a escolha errada poderá custar sua vida.

Resenha

Nora Grey é uma garota comum de dezesseis anos, cuja vida está focada nos estudos. Tudo parece normal na escola, quando o treinador - que também é professor de biologia - resolve reorganizar os alunos e seus parceiros. Agora Nora, que tinha por parceira a melhor amiga Vee Sky, é obrigada a estudar ao lado de ninguém menos que Patch, o aluno novo e sombrio, sarcástico, ousado, debochado, lindo. No início, o relacionamento dos dois não é nada promissor, mas logo Nora começa a sentir certa atração pelo bad boy perfeitinho e as dúvidas rondam sua cabeça, ao mesmo tempo que acontecimentos estranhos passam a cercá-la e tudo leva a crer que eles estão ligados a Patch.

Confesso que não estava nada empolgada pela série Hush Hush. Depois de algumas resenhas positivas, peguei Sussurro e praticamente o devorei. Contudo, deve admitir, não foi uma leitura que me deixou radiante. A autora escreve bem, a narração é fluida e interessante, os diálogos são bem-escritos, dinâmicos, engraçados. Os personagens também são legais. Vee é divertida, Nora é um toupeira e Patch... Patch deveria ser mais o que Nora diz que ele é. Gostei do quê de mistério que a trama - embora não seja tão instigante assim - tem. Um capítulo chama o outro e a leitura flui rapidamente. Do que não gostei? O argumento central da trama não conseguiu me convencer. 


Em minha opinião, a autora deveria ter criado algo novo sobre anjos, porém ela resolveu utilizar um trecho bíblico como base e o enredo da história terminou surgindo de algo totalmente distorcido, sem nenhuma lógica - não mencionarei os pontos para não soltar spoilers. E a forçada parceria de Nora e Patch na aula de biologia? Acaso isso não nos lembra... Crepúsculo? Também não gostei da idade dos personagens. Nora é uma adolescente muito chata, e eu não conseguia conceber a beleza de Patch, simplesmente, porque garotos de dezesseis/dezessete anos não costumam ter o perfil do homem que a autora deu a ele. Por mais que sejam fortes, eles têm perfil de adolescente. Mesmo assim, li o livro rapidinho e consegui gostar - apenas dei algumas boas risadas do que era ilógico.

A capa é bonita e bem sugestiva. A diagramação é simples, com alguns detalhes nas entradas dos capítulos. Achei a fonte pequena, mas as páginas amareladas suavizaram a sensação de "letras formiguinhas". Encontrei alguns poucos erros de revisão, nada que perturbe a leitura.

Já li Crescendo, o segundo livro da série, em breve terá resenha dele aqui também. Por enquanto, recomendo Sussurro a quem gosta de romances sobrenaturais com "mimimi". 

Classificação:


15 comentários:

  1. Nanda B. disse...:

    Eu gostei da série, só falta ler Finale. Não é o melhor romance que já li e também quando li estava com outra série que considero bem parecida mas ainda melhor, que é a saga Fallen.

  1. Nanda B. disse...:

    Agora que vi, sou tua seguidora de número 1000, fechei um ciclo...kkkkk

  1. Oi, Isie.

    Estou agora num consultório médico e lendo seu blog. kkkkk
    Bem, você já sabe o que penso desse livro, né? Não gosto muito, mas tenho esperança de que tudo possa ficar melhor nos próximos livros da série. :)

    Beijos

  1. Kika Butterfly disse...:

    Li a amostra deste livro quando ele saiu e fui capturada pela história e fiquei angustiada por só ter o primeiro capítulo. O tempo passou e eu simplesmente esqueci dele até ver o banner do sorteio no seu blog. Não demorou muito e os 3 primeiros estavam em promoção no AVON e eu comprei todos. Pra completar a coleção comprei o "Finale" numa livraria - ficou diferente dos outros que são edição econômica, mas fazer o quê? Bem, estou lendo "Sussuro" aos poucos, geralmente antes de dormir, mas é raro pois sempre vou me deitar caindo de sono e minha leitura é arrastada por natureza mas estou sim gostando do livro.

  1. Angela Graziela disse...:

    Gosto bastante dessa série
    E o primeiro livro é o melhor livro da série
    O segundo já desanima um pouco

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

  1. Elaine Rocha disse...:

    Eu já li os três primeiros da série, só falta o último. Quando li Sussurro o adorei, é uma história legal apesar das falhas que também vi. E odiei Crescendo, para mim a autora viajou nesse livro. O terceiro foi o melhor que li, te prende mesmo.

    Beijo!

  1. Adorei a sua resenha!! Seguindo seu blog :)

    Poderia retribuir?

    http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    Beijos

  1. Paloma Viricio disse...:

    Hum...vejo muitas resenhas positivas desse livro e estou interessada em ler a série. Entretanto não sabia dessa história mal construída e distorcida até. Bem...vou pensar se leio ou não. Gosto muito da capa e só, por enquanto! kkkk
    Beijinhos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    P.s.: Desculpe a demora para responder, tive que ausentar-me um pouquinho da internet, mas já estou de volta! \o/

  1. Elaine Borges disse...:

    Eu queria muito, Isie que você colocasse na resenha quais foram as partes que pareceram ilógicas pra você. Eu sou apaixonada por essa série, e você sabe que uma pessoa que gosta muito de algo e encontra outra que fala nem muito mal nem muito bem daquilo, gosta de debater um pouco.
    Já faz um tempo que li o primeiro livro e não me lembro se encontrei alguma coisa ilógica.
    A parte que você disse que ela é forçada a sentar do lado dele, não me lembrou Crepúsculo quando li. Se for parar pra pensar nos livros que tem cenas iguais a outros livros, vamos encontrar muitos livros com cenas iguais.
    Bom, se poder me mandar por e-mail as partes ilógicas vou esperar ansiosa.

    OBS: Primeira vez que discordo de uma resenha da Isie.

  1. Isie Fernandes disse...:

    Olá, meninas. Obrigada pelos comentários. Então, vou responder por aqui mesmo.

    @Paloma

    A história não foi mal construída e distorcida. O que a autora utilizou como base de seu enredo é que foi distorcido, aliás, é uma teoria distorcida. Eu disse "ela resolveu utilizar um trecho bíblico como base e o enredo da história terminou surgindo de algo totalmente distorcido, sem nenhuma lógica". O enredo é fraquinho, sim, mas o modo como a autora conta nos prende e torna a leitura divertida. O livro tem romance, suspense, fantasia e ação, acho que você vai gostar de lê-lo.

    Também estou sumidinha, foram tantas coisas... Mas já estou voltando. ;)


    @Elaine

    Também gostei desse livro, dá para perceber pela classificação que dei a ele, apesar das minhas críticas. Aula de Biologia, parceiros forçados de aula, Nora toupeira e Patch estranho... Por mais que as autoras tivessem escrito suas obras ao mesmo tempo e em total reclusão, Crepúsculo se consagrou primeiro; isso torna as comparações inevitáveis.

    Como expliquei a Paloma, a história não foi mal construída. O que é ilógico para mim? Tudo que diz respeito ao relacionamento dos anjos com mulheres. Originalmente, anjos são seres espirituais, não possuem corpo nem sexo (gênero masculino ou feminino). Um anjo (espírito) jamais teria condições de co-habitar com um humano, muito menos de procriar. Nefilim é um termo hebraico que significa “caído, desertor”. Em Gênesis 6, está escrito que os filhos de Deus se afeiçoaram às filhas dos homens, com elas co-habitaram e tiveram filhos, homens gigantes. Gigantes aqui, no original, não quer dizer apenas homens de grande estatura, mas homens tenazes, astutos, poderosos.

    “Naqueles dias havia nefilins na terra, e também posteriormente, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens e elas lhes deram filhos. Eles foram os heróis do passado, homens famosos.” (Gênesis 6:4 NVI)

  1. Isie Fernandes disse...:

    Continuação...

    Quem são os nefilins, na verdade? Entende-se, já que os anjos não têm corpo e que anjos caídos não são mais filhos de Deus, que esses filhos de Deus são os descendentes de Sete, filho de Adão e Eva que nasceu após a morte de Abel. Assim como Abel, Sete servia a Deus, diferente de Caim, que “caiu” de sua posição quando matou Abel, seu irmão. Caim foi amaldiçoado e sua descendência era de dura cerviz. À relação entre os descendentes de Sete (filhos de Deus) com as filhas de Caim (filhas dos homens) é que nasceram os nefilins - pivô dessa teoria distorcida. Ou você ainda acha que há lógica entre espíritos praticando sexo e procriando com homens (gênero humano)? É preciso lembrar que na Bíblia, especialmente no Antigo Testamento, sempre houve divisão entre povos que serviam e que não serviam a Deus. Os descentes de Sete serviam, por isso eram chamados filhos de Deus; os descendentes de Caim não serviam, por isso foram chamados filhos dos homens. Posteriormente, os povos que não serviam a Deus - ou que serviam a outros deuses - foram chamados Gentios ou Ímpios; o povo que servia a Deus era chamado Hebreu.

    Se você ler o capítulo 6 do livro de Gênesis, vai perceber que não há nada que se refira a anjos. Esse capítulo fala, particularmente, sobre a tristeza de Deus pela corrupção do gênero humano. Em Gênesis 3, Deus deu a promessa da redenção ao homem - a vinda do Messias para redimir a humanidade. Se a única descendência que servia a Ele, a de Sete, agora estava corrompida, por meio de quem o Messias poderia vir? Vê que não haveria por onde, já que a descendência mais pura da Terra estava corrompida? Assim, Deus decidiu destruir a humanidade, achando em seguida o justo Noé e sua família, únicos sobreviventes ao dilúvio.

    Como dá para perceber, a questão da credulidade vai longe. Um leitor comum, que não tem conhecimento sobre os argumentos utilizados como base pela autora, vai ler e achar o máximo. Eu tive que dar algumas risadinhas - e daria risada também se não soubesse tudo isso, pois é muito ilógico (SPOILER na frase seguinte) um anjo caído voltar a ser anjo e, mesmo tendo sido redimido, o que é impossível nesse caso, continuar namorando uma humana. É para rir ou não?

    Mas o livro é divertido, e eu gostei. Afinal, é apenas ficção.

    Beijos!

  1. Sou doida pra ler esta trilogia! *-* mas tenho taaantos livros pra ler ainda que nem comprei nada de livros novos ainda. Amei a resenha, fiquei mais anciosa ainda para ler! <3 amei a dica, beijoss

  1. Oi, Isie.

    Eu tinha lido sua resenha ontem, enquanto estava na sala de espera de um consultório medico, por causa de dores na coluna. kkkkk
    Eu tinha comentado, mas aconteceu algum problema e o comentário não foi, quando fui digitá-lo novamente, fui chamada pra ser atendida... :/

    Bem, você já sabe o que penso desse livro, né? Não gosto muito, penso o mesmo que você. Mas tenho esperança de que os outros livros da série serão melhores. kkk

    Beijão :)

  1. Niki disse...:

    Oi, Isie.
    Faz um bom tempo que li esse livro e confesso que também achei ele meio absurdo. O livro me empolgou tão pouco que nem tive vontade de continuar a ler a série. Parece que alguma coisa na história não está muito certa, apesar de, como você disse, a escrita da autora ser boa. Acho que essa falta de "liga" faz parte de livros sobre anjos porque a série Fallen também é bem deficiente quando se trata de construir enredo (essa eu li até o fim e me decepcionei bastante...). Vou aguardar a resenha de Crescendo. Quem sabe, mesmo depois de tanto tampo, eu não me anime a continuar com a série?
    Beijos,
    Niki - http://www.meigaemalefica.blogspot.com

  1. Elaine Borges disse...:

    Olá, Isie.
    Quando eu li na bíblia onde falava " e os filhos de Deus deitaram com os filhos dos homens" eu imaginei que fosse os anjos, não os filhos de sete.

    É por isso que quando li o livro, imaginei que os anjos tiveram relações sexuais com as mulheres, e foi aí que os nefilins nasceram (metade anjo metade humano. Até por que na bíblia na diz detalhadamente quem são esses filhos de Deus.

    Obs: Amo um bom bate-papo sobre livros.

    Beijos.

Postar um comentário

A sua participação é muito importante. Comente!